Fim da contribuição sindical obrigatória e outros motivos que geram perda de associados

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Seus associados estão se desassociando? Entenda os mais prováveis motivos e veja dicas para driblá-los

 

O fim da contribuição sindical obrigatória, proposta pela reforma trabalhista que entrou em vigor em novembro de 2017, vem tirando o sono de muitos presidentes e diretores de sindicatos e associações, que enxergam a mudança como mais um dos motivos da perda de associados nas entidades de classe, uma vez que agora cabe ao funcionário/profissional que tiver interesse em contribuir com seu sindicato, se manifestar claramente sobre isso.

Notícias relacionadas: http://m.folha.uol.com.br/mercado/2017/10/1927150-sindicatos-temem-perda-de-ate-r-3-bilhoes-com-fim-de-imposto.shtml

É fato que com a contribuição sindical passando a ser opcional, os Sindicatos ganham mais um desafio em sua luta e em tempos de penúria como esses o temor da diminuição na arrecadação precisa ser encarado com muito trabalho. Pensando nisso, elaboramos um artigo com os principais motivos da perda de associados em entidades de classe, pois uma vez colocando em foco as prováveis falhas, é possível conquistar acertos e oferecer o melhor serviço.

Confira abaixo os principais motivos da perda de associados em associações e sindicatos:

DISTANCIAMENTO ENTRE ASSOCIAÇÃO E ASSOCIADO:

O distanciamento entre associação/sindicato e associado é mais comum que se imagina. A extinta obrigatoriedade da contribuição sindical fez com que muitos associados enxergassem as entidades como instituições afastadas, cujo relacionamento era meramente formal e obrigatório, o que gerava um sentimento de não representação. A importância de criar relacionamentos fortes é justamente evitar esse pensamento errôneo de que a entidade não luta por condições melhores para sua categoria. É necessário que eles realmente se sintam pertencentes à entidade, sentindo-se representado e fazendo-se representar.

DISTANCIAMENTO DO ASSOCIADO E DA CAUSA DO ASSOCIATIVISMO:

O distanciamento do associado com a entidade também faz com que ele se afaste da causa do associativismo, ou seja, dos principais focos na luta em defesa dos seus direitos, o que aparece como um dos principais motivos da perda de associados, uma vez que minimiza e diminui o “sentido” dele permanecer na associação ou sindicato.

FALHAS NA COMUNICAÇÃO:

Problemas na comunicação, mesmo que mínimos, são bastante recorrentes e podem sim levar a desassociação nas entidades. Demora no tempo de resposta, ausência de canais de comunicação ou mesmo a má gerência dos mesmos, falta de informações, sites confusos, dentre outros erros, desgastam, pouco a pouco, a imagem da entidade perante os seus associados, por isso estas atividades precisam ser priorizadas. A comunicação e o marketing digital já foi tema de muitos artigos em nosso blog, onde apresentamos dicas importantes para melhorá-los. Pequenas ações como e-mails marketing e envio de sms fazem toda a diferença, e com um bom sistema para sindicatos e associações vocês podem automatizá-los sem muito trabalho.

POUCA CLAREZA NAS AÇÕES:

A pouca clareza das ações derivam da falta de comunicação e, sendo um dos principais motivos da perda de associados nas entidades, precisa ser discutida e analisada separadamente e com maior foco. É necessário que as entidades entendam que os associados precisam sentir os resultados e as vitórias conquistadas, assim como ter livre acesso à prestação de contas e verificação de como o trabalho está sendo realizado, até mesmo para se sentir mais pertencente e representado.

POUCA OFERTA DE SOLUÇÕES E BENEFÍCIOS

A falta na oferta de benefícios e bons convênios são um dos (senão o principal) motivos da perda de associados. Os associados precisam realmente perceber que o investimento e a parceria com as entidades estão rendendo soluções palpáveis e concretas ao seu investimento, isso faz com que a oferta de convênios, por exemplo, seja essencial. Você pode conferir aqui qual o serviço mais ideal para classe dos seus associados.

CONCLUSÃO E DICAS:

A reforma trabalhista, bem ou mal, acabou levantando questões importantes no mundo sindical, aquecendo o trabalho e a luta das entidade. Ficou bastante claro como o desafio das associações e sindicatos devem concentrar esforços para unir ainda mais as classes, esclarecendo a necessidade de seus serviços, através de uma consistente comunicação, de modo a diminuir ou anular a desassociação e a queda de arrecadação.

Mais do que nunca é preciso dar voz e saber ouvir seus associados, e nossa dica é que esse trabalho seja realizado até mesmo através de pesquisa rápida de satisfação ou um canal para sugestões nos sites das entidades.

Outra sugestão importante é manter-se sempre bem informado quanto a setor sindical, avaliando e aprendendo como outros sindicatos se comportam sobre esse assunto e esses desafios. Para isso você pode se cadastrar em nossa newsletter semanal e participar do nosso grupo Gestores de Sindicatos e Associações, estamos presente tanto no Facebook quanto no Linkedin.

Não foque apenas em conquistar mais associados, foque também em manter os que você já tem, conquistando os diariamente. E principalmente: não desanime.

É hora de convocar e unir ainda mais sua classe!

 

© 2019 Castor - Sistema para associação e sindicato - Todos os direitos reservados.